05 Razões para investir em Inteligência Emocional e crescer na carreira

Você já teve aquele chefe que briga com você, chama a sua atenção, fala que seu trabalho não está legal e mesmo assim você nem cogita ficar chateado com ele? Ou já teve aquele colega de trabalho que é tão bacana que quando você está passando por dificuldades não hesita em recorrer a ele, mesmo que seja só para pedir conselhos? Ou aquele outro colega que mesmo quando o mundo parece estar acabando, ele está lá, todo cheio de serenidade, mantendo o foco no resultado e tomando sempre as melhores decisões? Muito provavelmente você já conheceu pessoas assim e muito provavelmente você repetiu a frase: Eu queria ser igual fulano!

Pois é, acontece que para se comportar de determinada maneira, fulano precisou trabalhar a Inteligência Emocional. É assim que alguém consegue reagir com calma em momentos de pressão, é assim que alguém consegue manter a serenidade e a visão clara para tomar as melhores decisões em ambientes estressantes, é assim que um chefe consegue dar um feedback crítico para um liderado e ainda assim mantê-lo motivado.

Desenvolver sua Inteligência Emocional não se trata (como muitos pensam) de conter suas emoções e se tornar uma pessoa fria e calculista, muito pelo contrário, se trata de apender a usar o calor das suas emoções a seu favor, é sobre usar a sua racionalidade para sentir de maneira positiva, é sobre ser dono dos seus sentimentos e orquestrar o funcionamento do seu sistema nervoso.

No campo profissional, ter Inteligência Emocional significa:

  1. Melhor relacionamento com líderes, liderados e equipe;
  2. Tomada de decisões ponderadas e direcionadas para obter o melhor resultado considerando a diversidade do ecossistema que envolve cada situação;
  3. Ter equilíbrio para crescer mesmo em um ambiente de crise, onde a tensão acaba minando a motivação, calma e a resiliência de muita gente;
  4. Conseguir extrair o melhor de cada membro da equipe, mesmo quando você não é o líder;
  5. Gozar de boa saúde física e psicológica, uma vez que você consegue gerenciar seu nível de estresse e ansiedade.

É verdade que tem gente que parece já nascer com Inteligência Emocional, mas a maioria das pessoas precisam sim, dedicar tempo de suas vidas para aprender sobre isso, e nessa hora o maior erro de 99% das pessoas é pensar que não podem mudar o jeito que são:

Ah, eu sou nervoso mesmo, não consigo me controlar;

Ah, eu nunca vou conseguir me dar bem com gente de tal tipo;

Eu não tenho paciência com tal situação;

Fulano me tira sempre do sério, não consigo mais trabalhar com ele;

A maior parte das pessoas passam a vida se posicionando como vítimas de todas as circunstâncias, não se dão conta de que podem assumir o controle da situação, mudar o modo como se sentem e o modo como controlam suas emoções, principalmente diante de situações de pressão, estresse, ansiedade, injustiças, situações que exigem a cabeça no lugar para que as decisões sejam sábias e mantenham bons resultados à longo prazo.

Você pode (e deve) deixar de ser vítima das suas explosões emocionais e assumir o controle aí dentro. Para isso você precisa trabalhar o autoconhecimento, investir tempo e talvez até dinheiro para desenvolver o seu melhor perfil, aquele que pode te proporcionar as grandes conquistas que você almeja.

Lembre-se que em tempos de anos 2000, aproximadamente 60% dos profissionais estão perdendo seus empregos por motivos relacionados ao comportamento. Já é hora de entender que o sucesso exige mais do que um diploma emoldurado na parede, exige uma combinação poderosa de conhecimento técnico e Inteligência Emocional.

Por Dalila Ribeiro



conter12