05 atitudes para ter um dia mais produtivo no trabalho

Uma simples paradinha para atender o telefone por 30 segundos pode te tomar 25 minutos de produtividade, você sabia? Isso porquê você perde a concentração daquele momento, você sai do chamado “estado de flow”, aquele estado onde você está 100% focado, concentrado e imerso na tarefa, quando você interrompe isso mesmo que por 5 segundos, você pode demorar até 25 minutos para retomar o esse estado.

As empresas têm exigido que seus funcionários sejam multitarefas, cometendo um erro grotesco e prejudicado a produtividade de equipes inteiras, segundo uma pesquisa da Universidade de Utah, nos EUA, apenas 2,5% das pessoas conseguem ser multitarefas, os chamados supertaskers, para os outros 97,5% o cérebro só consegue focalizar uma tarefa de cada vez.

O problema se estende se você começa a se frustrar por não conseguir ser multitarefa, o seu nível de estresse, ansiedade e angústia aumentam por não conseguir gerar resultados desafiando a natureza do seu cérebro e isso com certeza vai refletir ainda mas negativamente nos seus resultados.

Portanto se você quer ser mais produtivo no seu trabalho, aqui vai 5 super dicas para você conseguir isso da maneira correta:

1 – Ao invés de lutar contra a sua natureza para ser multitarefas, procure ser alguém extremamente focado, valorize e cultive o seu estado de flow, ele é uma alavanca para a sua produtividade, logo, nada de ficar interrompendo suas tarefas para atender telefone, checar redes sociais, conversar assuntos alheios à situação, checar e-mails, etc;

2 – Pausas são sim permitidas e devem ser feitas, mas procure fazê-las no momento de mudança de uma tarefa para outra quando possível, quando a tarefa for longa demais tente fazer pausas a cada 1 hora de trabalho pelo menos, 5 minutos para levantar, ir ao banheiro, beber água e tomar um ar, evitam que você passe do estado de flow para o estado de fadiga, o que também vai atrapalhar a sua produtividade;

3 – Trabalhar não é produzir. Seu nível de produtividade está diretamente relacionado a quais tarefas você está escolhendo realizar e não a quantidade de tarefas que você está realizando. Muitos profissionais se matam de trabalhar e não alcançam os resultados necessários, isso porque estão se matando para realizar tarefas que não representam o resultado principal, logo são improdutivas, você precisa se monitorar constantemente e garantir que está realizando as tarefas que realmente importam. Não perca seu tempo e sua energia com tarefas improdutivas, tenha sempre o foco no resultado;

4 – Tenha uma agenda. Por melhor que seja a sua memória, dificilmente você conseguirá organizar todas as tarefas do seu trabalho por ordem de importância e horários somente na sua cabeça. Não adianta anotar e não ler, não adianta anotar coisas inúteis, não adianta transformar a sua agenda em um rascunho no qual você anota tudo mas não cumpre nada. Anotou, faça!

5 – Tenha horários definidos para checar e-mails e retornar ligações, é claro que dependendo a empresa onde você trabalha isso possa ser visto como o fim do mundo, afinal a cultura do imediatismo se instalou pelo mundo e fica cada vez mais complexo lidar com ela. Contudo quando isso refletir no seu nível de produtividade e os seus resultados melhorarem o seu chefe e os seus colegas começarão a ver a situação com outros olhos. Mas para isso você precisa de fato se comprometer em utilizar também as outras dicas e ferramentas para que a sua produtividade realmente represente ganhos para a empresa.

A baixa produtividade está entre os 5 primeiros motivos de demissão, e o pior sobre isso é que a grande maioria das pessoas está se matando de trabalhar e mesmo assim não são produtivas, isso porque as urgências e a correria do dia a dia sufoca de tal maneira que começa a se tornar difícil parar e analisar o que pode ser feito para que o jogo vire a favor.

Por isso, antes de tudo, é preciso fazer essa pausa e refletir, livre-se da armadilha do desespero pelos resultados, aja com Inteligência Emocional, contenha a sua ansiedade, se olhe no espelho e responda para si mesmo essas duas perguntas:

1 – Como está meu nível de produtividade atualmente?

2 – O que eu preciso fazer para que isso melhore?

Por Dalila Ribeiro


conter12